Transferência de dados a 26 Terabytes por segundo

Cientistas alemães do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe bateram o próprio recorde, que era de 10 Terabytes por segundo, alcançaram a velocidade de 26 Terabytes por segundo, transmitindo a uma distância de 50 km.

Nessa velocidade seria possível transferir 700 DVDs em apenas 1 segundo. O sistema consiste em processadores ópticos que se comunicam através da emissão de raios laser. Já é uma prévia do que seria denominado internet-terabit, uma rede de redes na qual é possível a transmissão de uma enorme quantidade de dados a uma grande velocidade. A conceituada revista “Nature Photonics” relatou sobre este sucesso em sua última edição (DOI: 10.1038/NPHOTON.2011.74).

A equipe do professor Leuthold (direita): Hillerkuß David, René Schmogrow e Wolfgang professores Freude e Koos Christian (da direita para a esquerda). (Foto: Zachmann Gabi)

Laser bate recorde transferindo 26 Terabytes de dados em um segundo

Um único feixe de laser foi utilizado para transferir 26 Terabytes de dados em um segundo por pesquisadores alemães do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe. O total de dados foi o equivalente a 700 DVDs e estabelece um novo recorde para esse método de tranferência a laser.

De acordo com Wolfgang Freude, co-autor do estudo, esta não é a transferência mais rápida da história através de laser. “Experimentos de 100 Terabytes por segundo já foram demonstrados anteriormente”, afirmou o pesquisador. Apesar disso, o experimento anterior utilizou um total de 370 lasers para fazer a transferência completa, o que tornou o processo extremamente caro.

O segredo para o envio de dados utilizando apenas um laser foi enviar pulsos curtos em um chamado “pente de frequência”, que consiste em uma série de luzes de cores diferentes dentro de um único feixe laser. Na destinação, cada uma das correntes coloridas é absorvida por um equipamento especial, que recebe os dados através de uma fibra óptica.

De acordo com o pesquisador, apesar de complexo, o método poderia ser aplicado com chips de silício, permitindo que máquinas comuns do dia a dia também possam realizar transferências de dados nessa velocidade.

Controle dos níveis de sinal: Professor Jürg Leuthold. (Foto: Zachmann Gabi)

Fontes:
http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/laser_bate_recorde_transferindo_26_terabites_de_dados_em_um_segundo
http://www1.folha.uol.com.br/tec/919592-alemaes-batem-recorde-de-velocidade-de-transmissao-de-dados.shtml
http://www.kit.edu/visit/pi_2011_6977.php

Deixe um comentário

Arquivado em Tecnologia da Informação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s