Sangue artificial

No início deste mês falei sobre doação de sangue (leia mais em http://wp.me/p1izvv-hB), e agora encontrei no Hypescience.com este que fala de uma transfusão de sangue sintético com sucesso.

Transfusão de sangue sintético salva vida de mulher

O sangue sintético é uma espécie de Santo Graal em pesquisas médicas. Muitos produtos sintéticos em potencial têm sido desenvolvidos, mas a maioria tem se mostrado decepcionantemente ineficaz.

O sangue de doador estraga, precisa de refrigeração e podem transportar doenças. Pesquisadores estão buscando alternativas sintéticas que são universais para compensar a falta de suprimentos do sangue de verdade.

Por isso, é muito significativa a notícia de que um substituto experimental do sangue, derivado do plasma da vaca, foi o responsável por trazer uma mulher australiana de volta da beira da morte.

Tamara Coakley chegou a um hospital em Melbourne em estado muito grave. Um acidente de carro deixou sua medula espinhal danificada, danificou muito seus pulmões e lhe causou um traumatismo craniano e vários ferimentos traumáticos. O acidente ainda deixou-a com uma quantidade perigosamente baixa de sangue no corpo, menos que o suficiente para oxigenar seus tecidos de forma eficaz.

Para complicar ainda mais as coisas, a religião de Coakley diz que ela não pode receber transfusões de sangue de outra pessoa – o sangue sintéticos, no entanto, não tem esse tabu.

Assim, na tentativa que durou 11 horas para salvar sua vida, uma substância experimental conhecida como HBOC201- feito à base de hemoglobina que transporta oxigênio sintético contendo uma molécula derivada do plasma da vaca – foi levada dos Estados Unidos para Austrália. Dez unidades foram injetadas no corpo de Coakley e, contra todas as probabilidades, a operação vingou e ela se recuperou.

Esse foi um caso histórico para o sangue sintético como uma opção de tratamento. Considere: o HBOC201 não necessita de armazenamento refrigerado nem de compatibilidade. Pode ficar numa prateleira esperando para ser utilizado por até três anos.

Ou seja, o sangue sintético poderia resolver os problemas de abastecimento de sangue que assolam hospitais em todo o mundo, além de proporcionar uma solução de perda de sangue em lugares distantes de hospitais, como no Terceiro Mundo ou em campos de batalha.

Obviamente, qualquer tipo de líquido que substituiria o sangue natural em uso amplo precisa passar por rigorosos testes que vão muito além de um caso singular de sucesso. No entanto, a sobrevivência Coakley marca um enorme salto na direção certa na busca de uma alternativa viável de sangue sintético.

Fonte: http://bit.ly/lugxsN

Deixe um comentário

Arquivado em Saúde

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s