Biblioteca Digital Mundial

Em 17 de outubro de 2007, a Organização Científica, Cultural e Educacional (UNESCO) e a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos assinaram um acordo para a criação de uma biblioteca digital mundial.
A World Digital Library (WDL ou BDM, em português) digitalizou materiais raros de bibliotecas e outras instituições culturais pelo mundo, tornando seu conteúdo visível na internet.
Segundo a UNESCO, o protótipo do projeto foi desenvolvido com instituições parceiras: Bibliotheca Alexandrina, Biblioteca Nacional do Egito, Biblioteca Nacional do Brasil, Biblioteca Nacional da Rússia e Biblioteca do Estado Russo. Hoje possui um grande números de associados que são, principalmente, bibliotecas, arquivos ou outras instituições que possuem coleções de conteúdo cultural, as quais contribuem para BDM
Um aspecto importante do projeto é levar as bibliotecas digitais aos países em desenvolvimento, possibilitando a participação de todos os países na World Digital Library.
A Fundação Biblioteca Nacional, instituição vinculada ao Ministério da Cultura, representa o Brasil, especificamente para a língua portuguesa.
A BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL, reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os tempos e explica em sete idiomas as relíquias culturais de todas as bibliotecas do planeta.
A Fundação Biblioteca Nacional, participa do projeto com a Coleção D. Thereza Christina Maria, doada por D. Pedro II à FBN. O material tornou-se o primeiro conjunto documental brasileiro considerado patrimônio da humanidade, quando foi inscrito no Registro Internacional da Memória do Mundo da Unesco, em 2003. Mapas e cartas náuticas dos séculos XVI, XVII e XVIII, que mostram antigas fronteiras do continente, também estão dentre as publicações brasileiras.
Entre os documentos mais antigos há alguns códices pre-colombianos, graças à contribuição do México, e os primeiros mapas da América, desenhados por Diego Gutiérrez para o rei de Espanha em 1562″.
Os tesouros incluem o Hyakumanto darani , um documento em japonês publicado no ano 764 e considerado o primeiro texto impresso da história; um relato dos azetecas que constitui a primeira menção do Menino Jesus no Novo Mundo; trabalhos de cientistas árabes desvelando o mistério da álgebra; ossos utilizados como oráculos e esteiras chinesas; a Bíblia de Gutenberg e a célebre Bíblia do Diabo, do século XIII, da Biblioteca Nacional da Suécia.

Cada obra aparece acompanhada de uma breve explicação do seu conteúdo e seu significado. Os documentos foram passados por scanners e incorporados no seu idioma original, mas as explicações aparecem em sete  sete idiomas: árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português.
O acesso é gratuito e os usuários podem ingressar diretamente em www.wdl.org , sem necessidade de se registrarem.

Com um simples clique, podem-se passar as páginas um livro, aproximar ou afastar os textos e movê-los em todos os sentidos. A excelente definição das imagens permite uma leitura cômoda e minuciosa.

Duas regiões do mundo estão particularmente bem representadas: América Latina e Médio Oriente. Isso deve-se à ativa participação da Biblioteca Nacional do Brasil, à biblioteca de Alexandria no Egipto e à Universidade Rei Abdulá da Arábia Saudita.
A estrutura da BDM foi decalcada do projeto de digitalização da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, que começou em 1991 e atualmente contém 11 milhões de documentos em linha.
Os seus responsáveis afirmam que a BDM está sobretudo destinada a investigadores, professores e alunos. Mas a importância que reveste esse sítio vai muito além da incitação ao estudo das novas gerações que vivem num mundo audio-visual.

Deixe um comentário

Arquivado em Curiosidades, Livros, Tecnologia da Informação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s